LGPD: 5 cuidados a tomar para não se transformar em dor de cabeça

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Se preferir, ouça o conteúdo sobre os cuidados a tomar com a LGPD.

Você certamente já viu sobre LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) em um site. Toda vez que entra em um, aparece para “aceitar cookies”. Isso faz parte de uma nova diretriz, de 2018, com objetivo de oferecer maior privacidade e segurança às informações dos consumidores.

Desse modo, impactou na forma de gestão empresarial. Independente do segmento, as empresas precisam estar atentas a essas questões. Afinal, o não cumprimento da regulação pode levar a multas pesadas que podem chegar até a R$50 milhões além de causar outros problemas.

Portanto, é fundamental seguir a LGPD a fim de evitar dores de cabeça para seu negócio. A proteção de dados do consumidor e das próprias empresas deve ser preservada. Desse modo, continue a leitura do texto e saiba como não ter problemas com a legislação a respeito desse tema.

Centralize suas vendas em 1 tela com peçaZap

LGPD: 5 cuidados a tomar para não se transformar em dor de cabeça

A privacidade se tornou uma preocupação muito grande dentro das empresas. Afinal, hoje o mundo inteiro está conectado praticamente. Cada vez mais, há informações disponíveis na nuvem ou até mesmo em computadores e celulares. Preservar e garantir a proteção de dados se tornou essencial.

Quais cuidados se deve ter em relação à LGPD? Como isso pode impactar na gestão empresarial? O que tem que ser feito para não ter nenhum tipo de problema?

1. Transparência

Seja transparente. Informe ao seu consumidor sobre a coleta de dados. As empresas têm que contar a respeito desse tema, pois faz parte da regulamentação da LGPD. Desse modo, saber qual a finalidade e contar, assim não leva a diferentes interpretações, nem causa outros transtornos.

2. Entenda a LGPD

Para ter autoridade e uma boa gestão empresarial em relação à proteção de dados, entenda o que é a LGPD. Como isso pode ser feito? Você pode estudar sobre o tema, mas também ter um profissional responsável por isso. Hoje, existem advogados especializados nesse tema.

3. Proteção de dados

O departamento de tecnologia deve atuar lado a lado com outros a fim de garantir privacidade e segurança em relação às informações dos clientes. Esses profissionais devem criar formas de proteger, revisando documentos, fazendo auditorias e promovendo medidas de segurança.

4. Atenção ao backup

Backup nada mais é que uma cópia de segurança. Ele é fundamental para garantir a proteção de dados nas empresas. Assim, o objetivo deve ser manter a privacidade e integridade dos dados. Realize de maneira periódica, pois, em caso de invasão, as informações não são perdidas.

5. Criptografia

Uma forma importante de proteção de dados é a criptografia. Ela consiste em tornar informações “anônimas”. Desse modo, fornece maior privacidade e segurança aos consumidores. Acima de tudo, esse processo deve ser feito por um profissional especializado em TI (tecnologia da informação).

https://youtu.be/dKclWIRZFqQ

Como surgiu a LGPD?

Os primeiros registram da Lei Geral de Proteção de Dados datam 1970, na Alemanha. Entretanto, foi em 2012 que surgiu o GDPR (General Data Protection Regulation), que entrou em vigor seis anos depois. Desse modo, gerou movimentações ao redor de todo o mundo. Por que? Simples.

A União Europeia impôs que só negociaria com países em blocos econômicos que adotassem política semelhante para garantir a privacidade e segurança dos dados das pessoas. Assim, poderia impactar na economia das nações. A partir de então se iniciou discussões que culminaram na criação da LGPD.

O que prevê a lei?

De acordo com a lei, o objetivo deve ser regular o tratamento de dados do cidadão brasileiro. Esse tratamento envolve qualquer operação que envolva essas informações, como a coleta e o uso. Assim, visa garantir maior privacidade e segurança às pessoas ao fornecer dados do tipo para as empresas.

Portanto, a LGPD busca dar ao cidadão maior controle sobre o fornecimento de seus dados. Acima de tudo, saber para qual finalidade esses dados são compartilhados. As empresas têm que seguir as regras, independente do segmento em que estão inseridas, pois é para proteção de dados geral.

A Lei Geral de Proteção de Dados está em vigor no Brasil desde 18 de setembro de 2020. Entretanto, os empreendimentos ganharam um tempo para se adequar sem correr o risco de punições. Assim, o desrespeito à norma só passou a valer sanção a partir do dia 1º de agosto de 2021.

Maior segurança de dados

Qualquer empresa precisa pensar na LGPD ao formalizar um negócio. Portanto, usar tecnologias que visam a proteção de dados. Uma delas é o peçaZap, que oferece maior segurança às informações de seus clientes. Com um sistema na nuvem, ele centraliza todas as mensagens em uma única tela e em apenas um número.

Desse modo, você consegue proteger a base de dados dos clientes e as informações comerciais em seu negócio. Não há risco, portanto, de um vendedor sair com informações privadas das empresas. Isso garante a privacidade e a segurança para os dois lados envolvidos nos negócios.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba primeiro os principais novos conteúdos

Leia mais

Faça sua busca por um texto em nosso blog!

Aumente a produtividade do seu time!

Acompanhe o desempenho em tempo real por meio de relatórios personalizados e tenha muito mais eficiência em seu negócio.

Live especial para você!

Assista 100% gratuita e online para descobrir como aumentar as vendas e a taxa de comparecimento em laboratórios e clínicas!

É HOJE, dia 30, às 21h!

Popup Live Novembro

Precisa de ajuda em seu negócio?

Receba nossos conteúdos diretamente em seu e-mail
Faça parte de nossa lista VIP!

Precisa de ajuda em seu negócio Empresa Digital VulcaNet